Notícias

Alunas do Colégio do Salvador conquistam 3º e 4º lugar em Olimpíada Ambiental

“Ei, chegue aqui! O Rap da Consciência tem algo a te pedir. Um dia a água acaba. Um dia a fonte seca. Se você não toma conta, ela vai muito depressa (...). Água é muito preciosa. Sua escassez é muito perigosa. Então temos que cuidar para a água não acabar. Estamos traçando um caminho melhor, pra no futuro nos orgulhar. Consumo sustentável nós vamos criar”.

Foi com esta letra da música ‘O Passinho da Torneira’, na batida do rap, que as alunas do 1º Ano do Colégio do Salvador Nathália Coelho, Maria Isabella e outras quatro colegas de turma conquistaram o 3º lugar na modalidade ‘Artes’ da categoria ‘Ensino Médio’ na XI Olimpíada Ambiental promovida pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh). As meninas deram um toque especial ao encerramento do evento, na manhã desta terça-feira (18), no Complexo Cultural Gonzagão, em Aracaju/SE, apresentando-se para estudantes e professores de escolas públicas e particulares que participaram da competição.

De acordo com Nathália, a música é autoral, do grupo que elas denominaram de ‘ Rap da Consciência e o Quarteto Sustentável’, e acabou fazendo sucesso nas redes sociais, tratando da questão do consumo sustentável da água. “Foi uma boa experiência, desde a criação da letra e da batida até todo o trajeto. Aprendemos muito com a pesquisa que fizemos antes de criar a música. Falamos das várias formas que a água é usada em nosso dia a dia, da necessidade que temos dela e da importância em se evitar o desperdício. A música pede que as pessoas não poluam os rios e não sujem o chão, pois o lixo vai para os esgotos e poluem as águas”, explica.

Com o tema ‘Soluções Naturais para Água: caminhos para construção de sociedades sustentáveis’, a Olimpíada teve o objetivo de motivar ações de caráter educativo voltadas à conscientização ambiental. Ao todo, 13 alunas do Colégio do Salvador participaram do evento, na modalidade ‘arte’, com trabalhos de pintura, maquete e música.

A aluna do 8º Ano Júlia Valois, que ficou com o 4º lugar na categoria ‘Fundamental Maior’, desenhou uma charge em que critica o desperdício de água.  Ela pintou um bebedouro em que o galão de água era o planeta Terra. “Os copos representam as pessoas que estão bebendo a água. Há vários copos, mas a água não é suficiente para todos. A população desperdiça bastante água”, diz.

Segundo a professora de Artes Poliana Almeida, é interessante estimular a criatividade dos alunos no que diz respeito à temática ambiental, que deixou de ser uma questão tratada apenas nas áreas afins da Biologia e passou a ser assunto multidisciplinar. “As discussões sobre o consumo sustentável da água precisam ser convertidas em ações. A Olimpíada propõe que os alunos façam atividades para o meio ambiente em forma de produção de textos e modalidade artísticas. Viemos aqui concorrer às categorias Fundamental Maior e Ensino Médio e recebemos duas premiações”.

Para a coordenadora de Educação Ambiental da Semarh, Aline Feitosa, a Olimpíada permitiu estimular os alunos dos ensinos infantil, fundamental menor, fundamental maior, médio, superior e tecnológico a refletirem de forma crítica, além de valorizar o potencial criativo dos professores que já desenvolvem nas escolas atividades relacionadas aos cuidados com o meio ambiente.

“Este projeto é de educação ambiental. A ideia é trazer uma nova consciência para o nosso público, que é o alunado de toda rede pública municipal e estadual e escolas particulares. Falamos em crise moral, política e financeira, mas também vivemos hoje um momento de crise ambiental. Esta Olimpíada faz com que o aluno reflita melhor, vivenciem os prejuízos que os seres humanos causam, muitas vezes de forma inconsciente ou por falta de campanhas e políticas ambientais. É um trabalho de formiguinha. A maioria das escolas adere ao projeto. Estamos em nossa 11ª edição e, a cada ano, o número de escolas participantes só aumenta. Nós premiamos o 1º lugar com uma caderneta de poupança de R$ 1.000; o 2º lugar com R$ 700 e o 3º com R$ 500, em todas as categorias de ensino. Os alunos classificados do 4º ao 10º lugar ganharam ingresso para o Oceanário”, ressalta.

Galeria Voltar Galeria Avançar
Carregando legenda