Notícias

Oficinas Transversais promovem aulas diferentes

Na última sexta-feira, 13 de abril, alunos do ensino Fundamental Maior e Ensino Médio do Colégio do Salvador participaram das Oficinas Transversais. O projeto é realizado uma vez por ano e proporciona para os alunos o contato com assuntos e atividades diversificadas. O coordenador do Ensino Fundamental Maior, Carlos Magno, explicou que a proposta pedagógica das Oficinas é tratar os temas de uma maneira diferente da que é vista na aula regular. 

Oficinas como capoeira, gastronomia, robótica, música, desenho, sexualidade, direito do consumidor na internet, multiplique sua mesada e 'o que você vai ser quando crescer?', chamaram a atenção dos alunos, que aproveitaram a oportunidade de adquirir novos conhecimentos de uma forma mais descontraída. 

Para a aluna do 8º ano, Maria Cardoso, a Oficina sobre orientação profissional veio no momento certo. “Aqui não é só divertimento, acabamos aprendendo temas diferentes. E escolhi essa sobre profissões, pois estou com muita dúvida do que fazer e acho que vai me ajudar”, afirmou. 

Já Maria Ribeiro Bahia, 7º ano, estava entusiasmada durante a Oficina de culinária. “Gosto muito de culinária e estou achando legal. Me inscrevi também para fazer desenho e direito do consumidor e estou achando a iniciativa boa, pois descontraímos das matérias, não ficamos presos só ao conteúdo. É um jeito de distrair e aprender”, destacou. 

Uma prova de que as Oficinas Transversais são uma forma de despertar o interesse em novas áreas, é o aluno Lucas Feitosa, 8º ano, que há dois anos teve seu primeiro contato com a robótica através das oficinas e resolveu seguir com o estudo na área. “Conheci e resolvi seguir o caminho, me identifiquei porque gosto muito de tecnologia, pois é algo que evolui muito e acho interessante fazer parte e acompanhar as mudanças”, ressaltou o aluno que pretende aprofundar ainda mais o estudo em robótica.

Conteúdo

O professor de redação, Marcos André, que também é bacharel em direito, realizou a oficina que trabalhava os direitos do consumidor na internet. “Os riscos da internet e as fake news, estão sendo trabalhados em sala, por isso trouxe esse foco das relações de consumo na área da internet, os riscos e o direito do consumidor, transitam muito bem nesse momento que estamos debatendo a questão da realidade virtual”. Além de palestra sobre relação de consumo, direitos e os riscos do mundo virtual, os alunos também produziram texto sobre o tema.  

Já o professor de matemática José Austeclino, teve uma tarefa difícil, ministrou a oficina ‘multiplique sua mesada’, ensinando noções de consumo aos alunos. “Na oficina nós trabalhamos a ideia de poupar, que deve começar desde cedo. É preciso estimular a economizar, não tem nenhum segredo, mas temos que mostrar que uma simples mesada deve ser poupada, não é preciso gastar tudo, é preciso gastar com consciência até mesmo na hora da compra do lanche na cantina”, alertou o professor. 

Convidada

A coach Giomara Basso, foi convidada para trabalhar a oficina ‘o que você vai ser quando crescer?’, durante a palestra a profissional, especialista em trabalhos de programação neurolinguística, desenvolvimento humano e orientação de carreira, aplicou uma ferramenta para auxiliar o direcionamento dos alunos. “É desafiador falar para esse público jovem, pois eles têm tantas escolhas, então meu objetivo foi mostrar que eles devem buscar viver a essência, quando fazemos algo com amor, o que gostamos, o sucesso e o dinheiro são consequência”, explicou a especialista que ressaltou. “Foi aplicada uma dinâmica, com uma ferramenta chamada ‘plano de voo’ para ter orientação do que quer ser quando crescer. Ela direciona o jovem independente da idade”, concluiu.

Galeria Voltar Galeria Avançar
Carregando legenda