Conversa de Adulto

Prevenção De Acidentes Na Infância

Dra. Lígia Maria Campedelli Barbosa Paglia

A cada ano que passa, milhares de crianças e adolescentes acidentam-se, e sempre é muito difícil sabermos identificar os riscos e preveni-los. Garantir a segurança é algo imprescindível, pois a criança necessita de proteção constante.

Uma criança normal pode tornar-se um incapacitado permanentemente por causa de um acidente, em apenas segundos. Evitar que isso aconteça é que consiste a nossa vigilância. Todo acidente é evitável e a prevenção sempre é o melhor remédio. Para cada faixa etária teremos riscos diversos:

  • Até 6 meses:
  • Cuidado com queimaduras na hora do banho do bebê, verificando sempre a água do banho com o cotovelo, antes de banhá-lo.
  • Não beber líquidos quentes com seu filho no colo.
  • Cuidado com quedas, mantendo o bebê em berço ou cercadinho, pois está adquirindo habilidade em virar-se e muito cuidado em não deixar objetos ao seu alcance, pois podem causar asfixia ou sufocação.
  • Não transporte seu bebê em veículo, no colo, no assento dianteiro. Use cadeirinha apropriada, seguindo as instruções do fabricante.
  • Entre 7-12 meses:
  • Nesta idade começam a engatinhar, ficam em pé e até podem começar a andar.
  • Cuidado: Tudo vai para a boca. Os brinquedos devem ser grandes o bastante para não serem engolidos e resistentes para não quebrarem.
  • Nunca deixe seu filho sozinho em um banheiro, devido risco de afogamento em segundos.
  • A cozinha é uma área de alto-risco e deve ser evitada. É o local mais perigoso da casa. Coloque um bloqueio para a cozinha. Use as “bocas” de trás do fogão, com os cabos das panelas voltados pra trás.
  • Cuidado com as tábuas de passar roupa, pois podem ser puxadas para baixo.
  • Manter fora do alcance todo e qualquer produto de limpeza. Mantenha todos os produtos em suas embalagens originais. Nunca diga que remédio é doce. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance e visão da criança.
  • Não ponha gravatas ou cordões de chupetas ao redor do pescoço da criança.
  • Use portas ou portões nas escadarias.
  • Abaixe o estrado do berço quando o bebê começar a sentar ou ficar de pé.
  • Proteja as tomadas e mantenha sempre objetos cortantes, como facas e tesouras, fora do alcance da criança.
  • Use tapetes não derrapantes no banheiro.
  • Instale grades ou redes de proteção em todas as janelas.

À medida que as crianças vão crescendo, entre 2 e 3 anos, elas começam a entender melhor o que se ensina, mas ainda não sabem o que é perigoso. Necessitam de proteção, supervisão e disciplina firme.

  • Segure sempre a mão da criança na calçada e ao atravessar a rua.
  • Mantenha fósforos e acendedores de cigarros fora do alcance, assim como álcool.
  • Se seu filho deglutir uma substância não alimentar, tenha sempre os números de telefone de seu pediatra, de seu hospital e do Centro de Controle de Intoxicações.

Lembre-se: Cuidado nunca é excessivo. Como já foi dito, a PREVENÇÃO continua sendo o melhor remédio.